Categoria: Negócios

Quem é MEI precisa de contador? É obrigatório ter livro caixa?

Uma das formas de ter um CNPJ no Brasil é através do cadastro como MEI – Micro Empreendedor Individual. Esta é uma forma bastante simples e rápida de abrir uma empresa, inclusive com maior economia e facilidade nas questões tributárias. E, falando em tributação, muita gente tem dúvidas se o MEI precisa de contador. É o que vamos entender agora, então, pare tudo e leia este artigo até o final.

A contabilidade, sejam escritórios, empresas ou contadores autônomos, é um serviço que organiza toda a documentação financeira de um negócio, as entradas em caixa, despesas com folha de pagamento, impostos, etc. Já o livro caixa registra apenas entradas e saídas de dinheiro, de forma muito menos detalhada.

Entenda se o MEI precisa de contador ou livro caixa

Nem todas as empresas precisam contratar esses serviços, algumas precisam de apenas um dos dois, ou nenhum, enquanto outras precisam ter tanto a contabilidade quanto um livro caixa.

Vamos nos ater ao MEI, que é a forma mais simples de se ter um CNPJ. O MEI não precisa ter contabilidade formal, como os livros diários, nem mesmo um livro caixa. Entretanto, isso não quer dizer que suas contas podem se manter desorganizadas.

O MEI tem um limite de faturamento anual que, se ultrapassado, gera custos e muita dor de cabeça. Quem ultrapassa o valor de R$ 81 mil por ano, que dá uma média de R$ 6.750,00 por mês. A referência é sempre o dia 31 de dezembro do ano em que o MEI se cadastra como tal e o mês do cadastramento é contado cheio.

Assim sendo, o MEI que se formalizou em qualquer dia do mês de novembro, por exemplo, terá um limite até o fim do ano de R$ 13.500 para faturar. Passando disso, poderá ser desenquadrado da condição de MEI ou precisará recolher um DAS complementar.

Para pagar o DAS deverá imprimir a guia pela internet, similar ao Darf online, pagar no boleto ou no débito automático.

 

Quero ser um MEI

Cuidados que o MEI precisa tomar com as contas

Justamente por não ser obrigado a ter contador nem livro caixa é que muitos empreendedores na categoria MEI acabam falindo. A falta de organização com as contas coloca a saúde financeira de qualquer empresa, ou mesmo das pessoas, em risco.

Contadores ou escritórios, sabendo da não obrigatoriedade e entendendo a necessidade dos microempreendedores, costumam cobrar valores muito mais baratos para prestar os serviços. Talvez seja uma boa oportunidade de você manter suas contas organizadas.

Outro fator que requer cuidados é o que mencionamos acima, sobre o limite do faturamento e as ações necessárias que o MEI precisa tomar caso ultrapasse os limites. Um contador pode ajudar, e muito, a “manter um olho” nesta parte do negócio.

Fique atento, pois as regras de enquadramento nas determinadas categorias de empresas são um pouco confusas e exigem habilidades com números. E se essa não é a sua praia, é bom ter ajuda especializada para não ser tributado a mais que o necessário.